Arquivo do mês: maio 2010

Desvendando a questão dos impostos

Alguns leitores reclamaram do post “Não diga que paga seus impostos!” publicado recentemente pelo Cotidiano Nacional.

Talvez porque não tenha ficado claro ou talvez porque alguns leitores acreditam piamente que pagam seus impostos, como se isso fosse uma de suas atividades mensais ou que estes impostos chegam em uma fatura para você pagar a cada dia 10.

O que eu quis dizer é que você, caro contribuinte, não vê a cor do dinheiro de seus impostos. Você só paga porque você é obrigado a pagar, mas você não tem o “prazer” de pagar seus impostos. Você não vai receber seu salário e vai até ao banco com um DARF recolher o imposto de renda. Você não vê a cor do dinheiro do seu imposto, literalmente.

Para tentar ajudar o leitor a entender melhor a questão, vá até uma feira livre e tente comprar uma dúzia de bananas sem impostos. Ou entre com um pedido no departamento pessoal de sua empresa solicitando que a partir de agora você quer ser responsável pelo recolhimento do seu imposto e que este pare de ser descontado no seu holerit.

Curiosamente, na semana que publiquei o post do imposto, um posto de gasolina aqui de São Paulo vendeu o combustível sem o imposto. O valor era quase 50% abaixo do preço normal. Quem em sã consciência concordaria em pagar 50% de imposto?

Portanto, faça valer o seu direito e exija o bom uso do dinheiro dos impostos, mas não daquele que você paga, mas aquele que o governo recolhe mensalmente, quer seja do seu salário, quer seja incluso em bens e serviços. O governo recolhe, quer você queira ou não. Mas você não paga seus impostos.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Cotidiano Nacional

Um problema chamado Brasília

Não bastasse nossa Capital Federal concentrar o maior número de corruptos desse país, agora também percebo a existência de cafajestes.

O ataque dos “torcedores” do time de basquete local contra a equipe do Flamengo foi de uma covardia típica de bandidos e cafajestes disfarçados de torcedores.

A única decisão esperada para aquela vergonha é a interdição do ginásio, o que já foi feito pela Justiça Desportiva, conforme informou a Folha Online.

Esperamos uma punição ainda maior para os arruaceiros de Brasília. Infelizmente eles nadam acrescentam à Capital Federal.

Brasília continua sendo uma vergonha nacional.

Deixe um comentário

Arquivado em Cotidiano Nacional

Justiça eleitoral nos livra do casal Garotinho

De vez em quando a Justiça Eleitoral resolve um problema cultural em nosso pais, o fato de não sabermos votar. Como é possível alguém votar e eleger com mais de 50% a Rosinha Garotinho?

De qualquer forma ela foi cassada e o município de Campos do Goytacazes (autor da proeza) terá novas eleições.

O casal Garotinho ficará inelegível por 3 anos. Apesar de aplaudir o resultado do TRE-RJ, o tempo é muito curto. No entanto, um tempo curto pode fazer com que a população não se esqueça desse desastre político que é o casal Garotinho.

Mais uma vez o Cotidiano Nacional em parceria com o Vivendocidade esperam poder contribuir com o eleitor para que nas próximas eleições aberrações como as ocorridas em Campos não venham mais a pertubar nosso sono.

Consciência e coerência (não a do Dunga) é o mínimo que se pode ter nas eleições. É o que verdadeiramente esperamos.

Deixe um comentário

Arquivado em Cotidiano Nacional

Não diga que você paga seus impostos!

Conversando com uma cidadã recentemente, fiquei incomodado com uma frase que ela repetiu por três vezes. “Eu pago meus impostos!”

Mentira! nós não pagamos impostos nenhum. O Imposto de Renda vem descontado dos nossos salários, não vemos a cor do dinheiro. Não temos a opção de escolher pagar ou não. Os impostos das mercadorias também estão embutidos no preço. Não pagamos impostos. Tem gente que nem sabe que ali tem uma tonelada de impostos embutidos. Algumas vezes, mais da metade do preço do produto.

Antes, quando tínhamos a CPMF, o popular imposto do cheque, também não víamos a cor do dinheiro. E ai de você se não deixasse uma quirela lá no banco para pagar o imposto.

Os únicos impostos que pagamos mesmo são o IPVS e o IPTU, mas isso foi você que escolheu pagar. Se tem casa ou carro, tem que pagar imposto. Os demais, não vemos a cor do dinheiro.

Obviamente que isso não nos impede de cobrar das autoridades o bom uso do dinheiro público e o retorno desses impostos em melhorias para todos. Temos sim e devemos zelar pelo patrimônio público, construído com nossa contribuição involuntária.

Mas nunca diga que você “paga seus impostos”!

Deixe um comentário

Arquivado em Cotidiano Nacional