Um dia de liberdade

Talvez a maior dificuldade das pessoas em relação a mudanças de hábitos é “por a mão na massa”. Mas eu resolvi mudar alguns hábitos, em relação ao convívio com o meio ambiente, esperando terminar a faculdade para tomar algumas decisões que deveriam ter sido tomadas a muito tempo e que não requerem um diploma na parede.

A partir desta semana comecei a separar o lixo da minha casa. Agora temos dois recipientes de lixo na cozinha. Um para lixo orgânico, que ainda está sendo encaminhado para a lixeira do condomínio e outro para lixo que pode (ou não) ser reciclado. O lixo reciclado está sendo encaminhado para a Universidade de São Paulo (USP) e depositado em recepientes próprios.

Essa não é minha primeira ação em relação à diminuição da poluição do planeta. Há alguns anos venho evitando utilizar sacolas plásticas em supermercado e até mesmo na feira livre. Particularmente sou uma atração a parte na feira, levando uma sacola retornável com frutas e legumes, todos misturados. É óbvio que alguns legumes e frutas não são possíveis de levar “jogado” na sacola, como mamão, morango e hortaliças.

Inicialmente cuidar do lixo dá um pouco de trabalho, mas rapidamente esse hábito sustentável causa-nos prazer e sem perceber estamos lavando embalagens e separando o lixo quase que automaticamente.

A redução na produção de lixo também é notada quando você começa a separar o seu lixo. VocÊ não passa produzir menos lixo, mas vocÊ começa a descartar uma quantidade menor de lixo nos recepientes comuns, aqueles que vão parar em um aterro sanitário, podendo comprometer o solo (se o aterro não for planejado), a água e o ar com a produção do metano e consequentemente aumento da temperatura da atmosfera (sim, isso é real e não “xilique” de ambientalista).

O próximo passo a seguir será a apresentação de um projeto de coleta seletiva de lixo para ser implantada no condominio. Já entrei em contato com a prefeitura (ainda sem retorno) para saber como funciona a coleta no município e quem sabe conseguir algum apoio. O próximo passo será contatar cooperativas de catadores de lixo e por fim aplicar uma campanha “porta-a-porta” de conscientização.

O esforço será recompensado com uma sensação de dever cumprido, apesar de ser apenas uma gota em um oceano inteiro. De resto caberá a todos a fiscalização do destino deste lixo, de que ele realmente esteja sendo aproveitado e se transformando em novos produtos com a utilização da reciclagem.

Vale a pena fazer alguma coisa pelo meio ambiente, mesmoque seja uma ação isolada. Você deve se lembrar que sempre haverá alguém te observado e apredendo com suas ações.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Cotidiano Nacional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s