Duas Reeleições! Duas Realidades

Os assuntos que tomam conta da imprensa estão tão chatos que resolvemos falar um pouco de eleição. Não sei o nobre leitor, mas ou se fala de WikiLeaks (nós incluídos), ou se fala de futebol, com a CBF querendo reconhecer campeonatos de várzea como sendo “brasileiros”, ou fico vendo blogueiros de esquerda (sic), discutindo com blogueiros de direita (sic²). Sobre eles, resolvi fácil, não leio nenhum dos dois.

Vamos falar de política e eleição porque acho que esse assunto é até mais leve. Analisaremos duas notícias veiculadas no Estadão.

1° – Rio é o Estado que mais cortou gastos com segurança, aponta estudo

Parabéns aos realizadores do estudo, mas não precisam perder tempo e dinheiro pesquisando o óbvio. É só abrir o jornal para saber que não há gasto com segurança no Rio de Janeiro. Ao invés disso, o governador Sérgio Chororô Cabral fica derramando as lágrimas em público, contanto com o ovo no cú da galinha, que é o dinheiro do pré-sal. Eu não sei mais o que escrever sobre o governador carioca. Elé é só ridículo.

No entanto, o Chorão da colina foi reeleito pelos cariocas. Digo e repito e quem quiser achar que é preconceito, que ache: 53% dos eleitores no país não possuem ensino médio completo. Resumindo: não sabem votar, não tem consciência (a maioria) e deveriam ter seus direitos políticos cassados. Para evitar que sujeitos como Sérgio Cabral fosse eleitos e, para piorar, reeleito.

2° – Minas tem a menor taxa de homicídios do Brasil, mostra estudo

Diferentemente do vexame protagonizado pelos cariocas, Minas Gerais (a quem eu já acusei de não saber votar por eleger Wellington Salgado – por fim descobri que ele era suplente, menos mal) escolheu Antonio Anastasia para governar o Estado. Não falo que ele foi reeleito, porque ele não foi reeleito. Ele era vice. Mas quem é Anastasia? Quem se importa? Quem elegeu ele foi a sombra de um homem integro e que foi deixado a margem das eleições por seu partido por pura “birra” de um certo senhor, a quem o nome deixei de pronunciar (parece que  dá um azar danado).

Mesmo assim esse homem foi duplamente vitorioso, triplamente eu diria. Se elegeu Senador, fez dobradinha com Itamar Franco e ainda elegeu o governador, que era seu vice. Esse homem é Aécio Neves. Alguns vão reclamar que o Aécio é censurador no seu estado, mas ele é muito inferior, no quesito autoritarismo em relação àquele que não se deve nomear.

E o resultados de uma boa administração, que deve continuar com Anastasia, são mostrados pela queda na criminalidade e o mais baixo índice de homicídios do país. O tucano mais “burro de carroça” pode me questionar se em SP o panorama não é o mesmo em relação permanência do PSDB no governo há 16 anos? Não, em São Paulo é diferente. Tivemos uma boa admnistração Alckmin, ai tivemos 4 anos de sabe-se-lá-o-que e agora o Alckmin tem a chance de mostrar que realmente é um bom político e que tem futuro no PSDB, obviamente assim que esse partido tomar vergonha na cara.

E essa foi a nossa análise de duas eleições aparentemente iguais. Dois ex-governadores que vão continuar nos cargos, tendo seus mandatos aprovados pelos eleitores. Mas na verdade são duas eleições totalmente distintas. A primeira, a vitória da violência e da corrupçõa (RJ) e a segunda a vitória do compromisso com a população e respeito pela Coisa Pública.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Cotidiano Nacional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s