Churrascão da gente diferenciada

Essa semana uma polêmica tomou conta da cidade de São Paulo depois que o governo do estado anunciou a desistência de construir uma estação de metrô no bairro de Higienópolis. A desistência teria sido motivada por um abaixo assinado com 1.500 ou 3.500 assinaturas do moradores da região. Declarações polêmicas teriam sido dadas, e depois desmentidas, como aquela que motivou o evento que dá nome a esse post. Uma moradora teria dito que não queria a estação ali para que não houvesse no bairro uma “gente diferenciada”.

E várias polêmicas surgiram, tanto a criação do churrascão através de um site de relacionamentos (para não escrever Facebook) quanto a pessoas que eram contra a manifestação dizendo que o bairro era de rico e que ricos não precisam de metrô.

Obviamente essas pessoas que consideraram errado a manifestação se esqueceram que onde tem um rico, existe muitos outros da “gente diferenciada” servindo esses ricos. São empregados domésticos, trabalhadores das lojas, mercados, farmácias e demais estabelecimentos da região, além de shopping center próximo, que seriam beneficiados pela implantação de uma estação ali. Não só ali, mas em diversos lugares desta grande cidade, que sofre com péssimas opções de transporte público. Os ônibus são sempre lotados e o metrô também já não consegue suprir a demanda, juntamente com os trens metropolitanos.

Se pensar como essas pessoas que foram contra o protesto, não deveremos ter estações de metrô próximo ao aeroporto, porque “gente diferenciada” não voa. Não teremos estações perto de estádio de futebol, porque “gente diferenciada” não tem dinheiro para comprar ingresso. Não teremos metrô próximos a museus porque “gente diferenciada” não tem cultura. E não teremos metrô também na periferia, porque lá só tem “gente diferenciada”.

O protesto foi legítimo e os moradores de Higienópolis e de outras regiões de São Paulo precisam aprender que agora a internet desempenha um papel muito diferente do que exercia anteriormente e o poder de mobilização, que vem sendo mostrado no oriente, foi demonstrado também aqui em São Paulo. E não adianta a mídia reduzir o número de participantes. Se tivesse metade do que a mídia contou, já teria sido válido. Mesmo não estando presente, tenho certeza que o evento teve um número muito superior ao relatado, e foi pacífico acima de tudo, legitimando-o.

Paris e Nova Iorque são duas das cidades mais caras e ricas do mundo. Em tese, de acordo com os moradores de Higienópolis, não seria necessário nenhuma estação metrô, visto que os “ricos” não precisam utilizar metrô e obviamente os ricos franceses e estadunidenses não iriam querer “gente diferenciada” espalhada em cada estação,por toda a cidade, não é mesmo?

Errado: Nova Iorque possui 468 estações e Paris 365 estações. São Paulo possui 62 estações sem contar com as da linha amarela, que possui atualmente 03 estações em funcionamento: Paulista, Faria Lima e Butantã. Mas se depender dos moradores de Higienópolis, São Paulo terá 01 estação a menos na sua pífia distribuição por uma das maiores cidades do mundo.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Cotidiano Nacional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s