Arquivo do mês: setembro 2014

Carta Aberta à Presidente Dilma

Senhora Presidente

Não é por escrevo esta carta que considero que a senhora irá vencer as eleições no próximo dia 05/10 ou mesmo que irá receber meu voto na urna.

Mas mesmo assim, acreditando que a senhora é a presidente dos brasileiros, essa carta representa um pedido.

Primeiramente peço que a senhora lute no seu próximo mandato, se escolhida pela maioria, pelo fim da reeleição, um mal desnecessário para o nosso país, tão assolado pela corrupção, tanto do seu partido como dos demais, inclusive da oposição. Cinco anos no Palácio do Planalto são consideráveis para aqueles que realmente querem fazer um papel bonito na vida pública, e não apenas colocar placas em obras, ruas ou viadutos.

Também peço que nessa reta final de campanha, esqueça um pouco de seus adversários. Eles tem suas qualidades e seus defeitos, assim como a senhora. Não menospreze a inteligência do povo que talvez escolha a senhora novamente para liderá-los.

Preocupe-se com aqueles que ainda passam fome em nosso país, e que apesar dos números terem diminuindo ao longo do ano, ainda persistem em preencher os requisitos da extrema pobreza. Para mim é cruel ouvir falar em extrema pobreza em um país tão rico como o Brasil. Sim, somos ricos. Trabalhamos, pagamos impostos e acima de tudo arrecadamos trilhões de reais para que o país possa ser melhor.

Senhora Presidente, olhe para o norte e nordeste do país, sempre preterido em relação às gigantes metrópoles do Sudeste. Minha região (sudeste) e o sul do país sempre receberam o melhor, enquanto norte e nordeste ficaram e ainda ficam em segundo plano. Não possuem luz nem água, muito menos saúde e segurança.

Seja mais justa na divisão de nossa riqueza. Não se compadeça do choro dos governadores. Muitos choram de barriga cheia e de forma injusta, pois quando estão no poder, pouco fazem para melhorar a vida de seus governados. Depois não adianta chorar o royalties do petróleo derramado.

Penso que chegou a hora da senhora se render ao que realmente vale a pena. Honrar os milhões de votos que a senhora recebeu em 2010 e que receberá em 2014. Não faça pirraça como a senhora fez na entrevista do Bom Dia Brasil, da TV Globo. Nem coloque a culpa na imprensa pelas mazelas de seus correligionários.

Se tiver uma nova chance, veja bem quem são seus amigos. Não se preocupe com o seu sucessor, mas sim com o que realmente vamos falar da senhora. Se preocupe, de verdade.

Agora, se por ventura a senhora for preterida, lembre-se que em muitos momentos a senhora fez isso com seu povo. Das vezes que esqueceu de seu compromisso. Das vezes que fez vistas grossas à corrupção de seus amigos. Das vezes que esqueceu que diariamente pessoas não tem o que comer, ou nem mesmo água límpida para beber.

Se for escolhida, faça um papel diferente para que reine para sempre na memória do seu povo. Do contrário, será esquecida por completo, e quando desta vida partir, receberá um triste “já foi tarde”. Pense nisso.

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Eleições 2014

Não pense o nobre leitor que o Cotidiano Nacional está só agora entrando no espírito eleitoral. Estamos acompanhando desde o início dos embates e parece que vamos participar de uma eleição bastante emocionante, se é que isso ainda é permitido nos tempos de hoje.

Vamos fazer um pequeno comentários sobre os principais candidatos, comentários estes que refletem a visão do Cotidiano Nacional. Não queremos dizer para você em quem votar, mas de uma forma isenta, queremos falar sobre os candidatos.

Dilma Rousseff: A presidente tentando sua reeleição está mostrando uma das maiores faces do desespero. Desde a morte de Eduardo Campos e ascensão da Marina, a presidente se mostra extremamente descomposta e muitas vezes parece perder a linha com o rumo de sua campanha. O PT está protagonizando um dos maiores espetáculos no quesito desespero. Tinha alguma dúvida sobre a derrota de Dilma, mas estou quase sacramentando seu mandato único.

Marina Silva: Herdeira da candidatura de Eduardo Campos, Marina Silva, a quem o Cotidiano apoiou nas eleições de 2010, disparou nas pesquisas de opinião e pelo menos nas pesquisas consegue desbancar a presidente Dilma, impondo uma vitória de pelo menos 10%, o que não é pouco. Obviamente estamos falando de pesquisa. Mas o fato de termos apoiado a Marina em 2010 não lhe garante apoio neste ano. O descaso de Marina Silva com os 20 milhões de votos recebidos naquele pleito fizeram com que nosso editor tivesse, pela primeira vez, aquela sensação de ter jogado o voto fora. Consultado pelo CN, nosso editor diz que até “aceita votar em Marina novamente, mas apenas no segundo turno”.

Aécio Neves: o ex-governador de Minas pensou que apenas o sobrenome de seu avô o levaria ao Palácio do Planalto. O nome do Aécio não é dos piores, em se tratando de PSDB, isso se levarmos em conta nomes como Tasso Jeressaiti e o “mestre” José Serra. Aécio está enfrentando duas eleições. Uma contra Dilma e Marina e outra dentro de seu próprio partido. Quem precisa de inimigos quando temos tucanos como amigos. Coitado do Aécio.

Que me perdoem os outros partidos, mas seus políticos são irrelevantes. Eu ainda preciso entender o que significa concorrer à presidência da República apenas.

Em 05 e 26 de Outubro poderemos exercitar mais uma vez a nossa obrigação do voto (Direito é para quem pode escolher). Pode ser na continuidade do PT ou na mudança extrema (ou não) com Marina ou ainda no revezamento 4×4 PSDB-PT.

Por tudo que lá e ouvi desta eleição, quero destacar uma frase lida hoje de um leitor paulista: “É melhor a incerteza do que está por vir do que a certeza do que já temos.

Façam suas apostas. Vote! É sua obrigação.

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria