Arquivo do mês: outubro 2014

Pesquisas indicam vencedores, ou não

Atualizado as 20h57

Por mais que os institutos de pesquisas viraram motivo de piada, nunca é demais divulgar seus resultados. Eu mesmo, quando tinha 15 anos, fiz uma pesquisa na eleição do Collor na minha cidade. Lembro que entrevistei mais de 100 eleitores.

Vamos divulgar os resultados por ordem de eleição menos resolvida, lembrando sempre, que são dados de pesquisas.

Amazonas: José Melo (PROS) e Eduardo Braga (PMDB) possuem 50% das intenções de voto.
Resultado oficial: Melo 55,64% – Braga 44,36% (95,93)

Pará: Helder Barbalho (PMDB) e Simão Jatene (PSDB) estão empatados com 50%.
Resultado oficial: Jatene 51,94% – Barbalho 48,06% (98,80%)

Mato Grosso do Sul: Delcidio (PT) tem 51% e Azambuja (PSDB) 49%.
Resultado oficial: Azambuja 55,34% – Delcídio 44,66% (100%)

Ceará: Camilo do PT tem 52% contra 48% de Eunicio (PMDB).
Resultado oficial: Camilo 53,32% – Eunicio 46,68% (99,59%)

Paraíba: Ricardo Coutinho (PSB) com 53% e 47% para Cunha Lima(PSDB).
Resultado oficial: Coutinho 52,61% – Cunha Lima 47,39% (99,99%)

Rondônia: Confucio Moura (PMDB) 54% e Expedito Jr. (PSDB) 46%.
Resultado oficial: Moura 53,43% – Expedito 46,57% (99,92%)

Rio Grande do Norte: Robinson Faria (PSD) 54% e Henrique Alves (PMDB) 46%.
Resultado oficial: Robinson 54,42% – Alves 45,58% (100%)

Acre: Tião Viana (PT) e Márcio Bittar (PSDB) abrem a faixa de 10% de diferença: 55% x 45%.
Resultado oficial: Tião 51,66% – Bittar 48,34% (37,59%)

DF: Rollemberg (PSB) 55% contra Frejat (PR) 45%.
Resultado oficial: Rollemberg 55,56% – Frejat 44,44% (100%).

Rio de Janeiro: Pezão do PMDB e Crivella (PRB) disputam o Palácio da Guanabara: 56% x 44%.
Resultado oficial: Pezão 55,78% – Crivella 44,22% (100%)

Roraima: Suely Campos (PP) 56% e Chico Rodrigues (PSB) 44%.
Resultado oficial: Suely 54,91% – Chico 45,09% (95,75%)

Rio Grande do Sul: Ivo Sartori (PMDB) e Tarso Genro (PT): 59% a 41%.
Resultado oficial: Sartori 61,21% – Tarso 38,79 (99,99%)

Goiás: Marconi Perillo (PSDB) e Íris Rezende (PMDB): 60% x 40%.
Resultado oficial: Perillo 57,44% – Iris 42,56% (100%)

Amapá: Waldez (PDT) com 62% e Camilo Capiberibe (PSB) com 38%.
Resultado oficial: Waldez 60,56% – Camilo 39,44% (99,25%)

Para o Ibope os resultados do primeiro turno vão se repetir na maior parte dos estados e no DF. Mas duas viradas são apontadas: Paraíba e Rio Grande do Norte.

Agora é esperar os resultados oficiais a partir das 17 horas.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

“Partidas” emocionantes no 2° turno

Melhor que o futebol no próximo final de semana, será a disputa pelo cargo de governador em alguns estados.

Disputas emocionantes no primeiro turno podem se repetir agora no próximo domingo. Alguns por muito pouco não venceram e por isso mesmo tornaram essa segunda rodada mais emocionante e até uma certa dramaticidade.

Quer dizer, isso pra quem gosta de política, porque você pode se perguntar: o que vai mudar minha vida saber quem vai governar o Pará, por exemplo?

Filosofias e crises existenciais a parte, vamos às disputas nos 13 estados que ainda não sabem quem escolher. Algumas disputas foram bem equilibradas.

Cabe destacar que estamos desconsiderando toda e qualquer pesquisa de opinião.

Acre: o estado de Marina Silva deve escolher Tião Viana (PT). Por muito pouco o petista não leva no primeiro turno, ficando com 49,73%. Seu adversário, Márcio Bittar (PSDB) ficou com 30,10% e não deve oferecer resistência.

Amapá: terra postiça do finado aposentado José Sarney, deve eleger Waldez (PDT) que conquistou 42,18% contra Camilo Capiberibe (PSB) que ficou com 27,53%.

Amazonas: enfim um estado onde o resultado é imprevisível. Foi uma das menores diferenças em números de votos. Eduardo Braga (PMDB) e José Melo (PROS) tiveram 43% dos votos válidos.

Ceará: Camilo (PT) conquistou 47,81% contra 46,41% do peemedebista Eunicio. Também uma disputa em que o vencedor será definido voto a voto.

Distrito Federal: Rollemberg (PSB) somente teve sua vitória adiada (45,23%), talvez pela presença de José Roberto Arruda, que mesmo trazendo certa rejeicão, conseguiu conquistar alguns votos. Jofran Frejat (PR) tenta se recuperar e melhorar seu score agora no segundo turno, já que alcançou 27,97%.

Goiás: alguns estados merecem os governantes que tem. Ter que escolher entre Marconi Perillo (PSDB) e Iris Rezende (PMDB) será o grande dilema dos goianos. O resultado do primeiro turno indicam a volta do ex-governador tucano. (45,86% X 28,40%)

Mato Grosso do Sul: PT e PSDB disputam essa governadoria com uma pequena vantagem para o canditato petista, que conseguiu 42,92% dos votos contra 39,09% de Reinaldo Azambuja.

Pará: talvez na terra sem lei no estado ocorrerá a eleição mais disputada de todas. Lembro-me que no primeiro turno cheguei a ver Helder Barbalho (PMDB) com 50% dos votos, mas não manteve força e terminou com 49,88%.  O atual governador tucano Simão Jatene ficou com 48,48%.

Paraíba: Cassio Cunha Lima e Ricardo Coutinho, PSDB x PSB vão para o segundo turno praticamente empatados. No primeiro turno, 47,46% a 46,05% em favor de Cunha Lima.

Rio de Janeiro: assim como Goiás, a escolha dos cariocas é de doer. Entre escolher Pezão (PMDB) e Crivella (PRB), eu iria viajar. De qualquer maneira, Pezão deve levar essa.

Rio Grande no Norte: Henrique Alves (PMDB) tem pequena vantagem sobre Robinson Faria (PSD). No prmeiro turno o placar foi de 47,34% e 42,04%.

Rio Grande do Sul: o azarão terceiro colocado nas pesquisas, Ivo Sartori (PMDB) deverá dar uma sova merecida no pai da Luciana Genro. A maldição da reeleição deverá continuar. Ou os políticos gaúchos são ruins demais ou os gaúchos são políticos demais.

Rondônia: a eleição que teve o resultado mais baixo entre todos os estados. Confúcio Moura (PMDB) ficou com 35,86% e Expedito Jr. (PSDB) com 35,42%.

Roraima: a ex-cassada Suely Campos (PP), mulher do governador cassado Neudo Campos pode vencer a eleição, mas Chico Rodrigues (PSB) pode ter algum fôlego. Como diríamos no futebol, o jogo só acaba quando termina.

A partir das 17 horas estaremos acompanhando a apuração em tempo real.

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Menor município do Brasil insinua Aécio Presidente

Em 2010 criamos a superstição de que quem ganha no menor município do Brasil chega ao Palácio do Planalto.

Desta forma, a pequena Borá, no interior do estado de São Paulo, que era a detentora do título de menor município do Brasil elegeu a Presidente Dilma em seus dois turnos. No primeiro a petista bateu o tucano José Serra (PSDB) por 324 x 300 e no segundo por 384 x 335.

Agora em 2014, Serra da Saudade (MG) assumiu a posição anteriormente ocupada por Borá e já deu seu primeiro palpite: Aécio (PSDB) alcançou 62% dos votos válidos contra 33% de Dilma (PT). O placar numérico foi de 494 x 267.

Vale destacar que Aécio também venceu em Borá: 354 X 293

Será que Serra da Saudade vai escolher o novo presidente do Brasil. Saiba mais no domingo, 26/10, a partir das 17 horas, aqui no Cotidiano Nacional.

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Ranking do primeiro turno – Governadores

O Cotidiano Nacional apresenta o ranking dos governadores mais votados do país. 13 estados resolveram logo no primeiro turno e vão assistir o segundo de camarote.

1°) Pernambuco – Paulo Câmara – PSB – 68,08%
2°) Maranhão – Flávio Dino – PC do B – 63,52%
3°) Piauí – Wellington Dias – PT – 63,08%
4°) São Paulo – Geraldo Alckmin – PSDB – 57,31%
5°) Mato Grosso – Pedro Taques – PDT – 57,25%
6°) Paraná – Beto Richa – PSDB – 55,67%
7°) Bahia – Rui Costa – PT – 54,53%
8°) Sergipe – Jackson Barreto – PMDB – 53,52%
9°) Espirito Santo – Paulo Hartung – PMDB – 53,44%
10°) Minas Gerais – Fernando Pimentel – PT – 52,98%
11°) Alagoas – Renan Filho – PMDB – 52,16%
12°) Santa Catarina – Raimundo Colombo – PSD – 51,36%
13°) Tocantins – Marcelo Miranda – PMDB – 51,30%

Resultado por partidos:
PMDB – 04
PT – 03
PSDB – 02
PC do B, PDT, PSB e PSD – 01

Confrontos do 2° turno
PSDB X PMDB (GO, PA, RO)
PSDB X PT (AC, MS)
PMDB X PT (CE, RS)
PSDB X PSB (PB)
PMDB X PROS (AM)
PMDB X PRB (RJ)
PMDB X PSD (RN)
PSB X PDT (AP)
PSB X PR (DF)
PSB X PP (RR)

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

As pesquisas eleitorais confrontando os resultados oficiais

Mais divertido do que o resultado de algumas pesquisas eleitorais, só mesmo o horário eleitoral gratuito. Verdadeiras piadas.

Vamos abordar aqui algumas ratas dos institutos de pesquisa, sem no entanto citar o nome, mesmo porque não queremos dar ibope pra ninguém.

Nosso intuito é levar ao eleitor algum discernimento, evitando que ele vote nos candidatos melhores colocados nas pesquisas mas sim naquele em que o eleitor possa acreditar, mesmo que isso pareça insanidade de minha parte.

Feita nossa introdução, vamos agora direto ao assunto e elencamos alguns resultados controversos em relação às pesquisas, uns bem absurdos, outros nem tanto.

São Paulo: Geraldo Alckmin passou a eleição inteira na expectativa de ser eleito ainda em primeiro turno, mas as pesquisas sempre mostravam um resultado indefinido. Mas na abertura das urnas, o tucano paulista deu uma goleada em seus opositores e emplacou quase 58% dos votos.

Pernambuco: na terra do falecido Eduardo Campos, seu sucessor venceu fácil e superou em 11% as pesquisas. Paulo Câmara (PSB) foi eleito com pouco mais de 68%.

Bahia: 4° maior colégio eleitoral do país, tudo indicava que a eleição baiana seria disputada voto a voto entre os democratas e os petistas. Mas, no frigir dos ovos, Rui Costa (PT) conquistou 54% dos votos e foi eleito no primeiro turno. A derrota para Paulo Souto (DEM) teve um gosto amargo porque segundo as pesquisas, ele teria “liderado com folga durante quase toda a campanha do 1° turno”. Ele acreditou nas pesquisas.

Ceará: Eunicio Oliveira (PMDB) chegou com possibilidade de vencer no 1° turno pois tinha 50% de intenção de votos. Resultado: não venceu, vai voltar às urnas dia 26 e ainda chegou em segundo, sendo superado pelo candidato do PT. Placar do 1° tempo: 47,81% x 46,41%.

Amazonas: o Ibope instituto de pesquisa também errou feio no Amazonas. Eduardo Braga (PMDB) tinha 51% das intenções de votos, mas ficou com 43,16%. O atual governador José Melo (PROS) ganhou sobrevida com 43,04%.

Pará: outro resultado fascinante em termos de números. Helder Barbalho (PMDB) que durante a apuração chegou a ter 50% dos votos, por muito pouco não liquida a fatura: 49,88%. O atual governador, Simão Jatene (PSDB) ficou com 48,48%.

Rio de Janeiro: quando todos esperavam uma disputa entre Pezão (PMDB) e Garotinho (PR), eis que surge o evangélico licenciado Marcelo Crivella. Os cariocas tem uma dura escolha a fazer no dia 26. O ditado é verdadeiro: casa de ferreiro, espeto de pau. Mesmo o RJ tendo o Cristo Redentor, nessas eleições, nem Jesus salva.

Roraima: o atual governador do PSB, Chico Rodrigues tinha 42% de intenções, mas fechou as urnas com 64,29%, um dos mais votados do Brasil.
Correção: a justiça eleitoral liberou os votos para Suely Campos (PP), que ficou com 41,48% e Chico Rodrigues com 37,62% que disputarão o 2° turno.

Rio Grande do Sul: o maior fora das pesquisas aconteceu no RS. O Ibope mostrava Tarso (PT) com 40%, Ana Amélia(PP) com 31% e José Ivo Sartori (PMDB) com 23%. Houve tempo em que a candidata do PP liderou a disputa. Os números do Datafolha eram 36%, 29% e 29% respectivamente. Tenho severas dúvidas sobre a sinceridade dos gaúchos depois do resultado final:
Sartori (PMDB) 40,40%
Tarso (PT) 32,57%
Ana Amélia (PP) 21,79%

As pesquisas são importantes, mas é você, eleitor, quem efetivamente entra e campo e marca o gol. Esperamos que a lição que fique seja a mesma do futebol:  o jogo só acaba quando termina.

Vejo vocês no dia 26.

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Porque Alckmin vence?

Tenho certeza que esta pergunta é feita nos botecos e rodas de conversas onde verdadeiramente são discutidos e definidos o futuro do Brasil.

E eu insisto: porque Geraldo Alckmin foi reeleito governador de São Paulo?

Os principais problemas do estado mais rico da Federação são a desigualdade social, em especial na capital governada (sic) pelo PT, a segurança ou insegurança, com criminalidade crescente e descontrolada, a saúde precaria, deficit habitacional, educação sem qualidade e professores mal remunerados (policiais idem), sucessivas derrotas na guerra fiscal com outros estados, cartel do trem e metro e a mais falada de todas, a crise da água. As vezes penso: se no estado mais rico é assim, como será no mais pobre?

Mas apesar de tudo isso, 57% escolheram pela continuidade, eu incluido, mesmo achando que o governador esta cansado e sem tesão inspiração para governar.

Na vedade eu não queria estar na pele de skafs e padilhas da vida, que foram excluidos sem terem a minima oportunidade de mostrar ao que vieram. É como perguntar se eu gosto de jiló, vou dizer que não mas não sei que gosto tem.

Minha expectativa é que o governador tenha entendido o recado das urnas e que agora ele possa governar “para as pessoas”.

Nota do editor: o Cotidiano Nacional atingiu hoje a marca de 183.000 acessos desde sua criação em 2007.

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria

Destaques das eleições presidenciais

Começaria este artigo dizendo que o resultado em alguns estados foram surpreendentes, mas surpreendente mesmo, a luz da razão, foi a votação da presidente.

Voltando à vaca fria, vamos destacar aqui alguns resultados curiosos dos candidatos a presidente pelos estados.

Marina Silva: ganhou no seu estado e em Pernambuco, terra do candidato titular que perdeu a vida em um acidente aéreo durante a campanha. Apesar do percentual ter sido maior em PE, a diferença para o segundo colocado foi maior no AC. Alagoas, Amazonas, Bahia, Maranhão, Piauí e Rio de Janeiro foram estados em que Marina chegou em segundo, sempre atrás da Dilma. Apenas no DF ficou em segundo, sendo superada pelo Aécio.

Luciana Genro: a “nanica” mais votada – 1,6 mi de votos – conseguiu também os melhores percentuais: 2,72%, 2,41% e 2,25% nos estados de RJ, SP e RS respectivamente. Seu desempenho poderia ser melhor, mas nem o pai votou nela.

Pastor Everaldo: o vice-nanico não emplacou nem 1 milhão de votos e seus melhores resultados foram apresentados no Amazonas (2,54%) e em Roraima (2,08%). Sua principal plataforma de governo, se fosse eleito, seria privatizar a Petrobrás.

Aécio Neves: o quase-desistente, neto do Tancredo, não deu a miníma para as pesquisas e atropelou todas as perspectivas. Alcançou 34 milhões de votos e tirou o sono da “presidenta”. Venceu em 9 estados e no DF, incluindo uma goleada em SP. Agora pode receber o apoio da Marina, em trocar da inclusão de alguns pontos no plano de governo. Vai ser tranquilo, tendo em vista que na véspera da eleição ele entregou um rascunho.

Dilma Rousseff: Depois de perder as estribeiras nos debates e entrevistas, a afilhada política do Lula quase perdeu o rumo com o resultado. Apesar de ficar 9 milhões de votos a frente do tucano mineiro, essa diferença acabou sendo irrisória. Foi como uma vitória de 2×1. E por falar em Minas, Dilma venceu em MG, deixando Aécio sem conseguir explicar esse resultado. O PSDB deve ter pisado feio na bola, a ponto do petista Fernando Pimentel emplacar já no primeiro turno.

Resumo da opera: Marina concorreu como nunca, perdeu como sempre. Aécio, se não tivesse dado tanta importância para as pesquisas e se tivesse um plano de governo, poderia ter um desempenho melhor. E por fim, os mais de 43 milhões de votos em Dilma significa que o principal problema do país ainda é a educação. Quem mandou não estudar…

Próximo capítulo: 26/10.

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria