Arquivo do mês: agosto 2011

Balanço do Governo Dilma

O leitor que acompanha o CN sabe que nós nāo fariamos o balanço imediatamente após os 6 meses. Nós sempre esperamos a notícia esfriar.

Foto: HNews

Depois de 6 meses, a coisa mais marcante do governo é a presidente querer ser chamada de presidenta. É de dar pena. Mas outras marcas também se destacam: a corrupção desenfreada, o despreparo evidente da presidente e a centralização do poder.

A corrupção vem ceifando os escolhidos de Dilma. Mas isso não é o pior. A escolha de Celso Amorim para a Defesa mostra uma escancarada falta de opção.

Sobre centralizar o poder, é questão de falta de confiança em seu próprio pessoal. Já vivi 4 anos nessa situação em uma esfera menor e a administração foi, para ser simpático, discreta. Em outros tempos eu diria que foi desastrosa, administrativamente falando.

Mas a presidente Dilma tem qualidades: é menos aparecida que o presidente Lula, logo fala menos. E por falar menos, menos é exposta ao ridículo, que é alias a especialidade de Lula, até hoje.

A Dilma tem um governo morno, que é o pior. Seja quente ou seja frio, mas jamais morno. Essa talvez seja a maior decepção dos eleitores e dos petistas.

E eu quase ia me esquecendo de outra grande evidência do governo Dilma: a semelhança com o PSDB. Vamos completar 20 anos daquilo que podemos chamar de ditadura democrática. PSDB e PT são farinha do mesmo saco. Na melhor das hipóteses, uma crua e a outra torrada.

Curioso é que petistas e peessedebistas não percebem a semelhança. São como gêmeos separados na maternidade. Um criado na Suíça, outro no agreste. Se encontraram anos depois.

O leitor que me perdoe por fugir do assunto, mas é isso que dá querer analisar o governo da “presidenta”.

Esse artigo foi escrito e publicado via android.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Sem categoria